Você esta aqui Home Notícias 2016 Abril Diversidade religiosa e igualdade racial são debatidas na 12ª Conferência Nacional de Direitos Humanos

2016

Abril

Diversidade religiosa e igualdade racial são debatidas na 12ª Conferência Nacional de Direitos Humanos

29/04/2016

Reunidos em grupos de trabalho para debater e votar propostas que envolvem os direitos humanos, participantes da 12ª Conferência Nacional de Direitos Humanos (CNDH) incluíram a diversidade religiosa e a igualdade racial na pauta de debates do evento.

O preconceito é citado por delegados e convidados como o principal entrave na garantia do direito à diversidade religiosa. Para o delegado de São Paulo/SP, Eduardo Brasil, que também é representante do Comitê de Diversidade Religiosa da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, há um embate religioso quando se trata do debate das políticas públicas voltadas para esse segmento.

"Estamos vivenciando a construção de um país com o pressuposto de apenas uma religião e isso viola os direitos dos grupos que não tem nenhuma, ou a mesma religião. Dentro do Congresso, todos falam do abate de animais em rituais religiosos como algo a ser refutado, o que é extremamente hipócrita. Afinal no Natal, na Semana Santa ou em São João, há abates e ninguém fala nada. Existe uma hipocrisia ética e moral e precisamos refutar isso. Essa conferência é uma oportunidade importante para isso. Precisamos conhecer a nossa identidade para nos ver como seres humanos”, enfatizou Eduardo Brasil.

O participante Edson Catende, delegado de Belém/PA, representante do Movimento Atitude Afro e dos Povos Tradicionais de Religiosidade e Matriz Africana destacou a importância de se desenvolver o debate e a promoção de políticas que busquem a democracia racial.

"Os direitos humanos são direitos de todos. Viemos a essa conferência para garantir que os povos Tradicionais de Matriz Africana tenham os seus direitos evidenciados. A mídia é intolerante e desrespeitosa com a nossa religiosidade e com essa diversidade brasileira que é tão linda. Fala-se em democracia racial, liberdade e respeito à diversidade, mas no Brasil ainda não existe isso. Há muito tempo, sofremos esse desrespeito, principalmente como negros. Vivemos em situação de pobreza e nas periferias desse país. Foram os nossos ancestrais que tanto lutaram e que construíram esse país, por isso temos os nossos direitos e eles devem ser respeitados", disse o representante do Movimento Atitude Afro e dos Povos Tradicionais de Religiosidade e Matriz Africana.

A 12ª Conferência Nacional de Direitos Humanos é um espaço amplo e diverso de participação social, que interliga segmentos e políticas. É o resultado de uma ação conjunta de todos os públicos envolvidos em Direitos Humanos no Brasil. Durante os dias 28 e 29 de abril, no Centro Internacional de Convenções do Brasil em Brasília, são realizadas diversas palestras, painéis, oficinas, grupos de trabalho e debates, observando as dimensões étnico-raciais, de gênero, geracional e de orientação sexual.

 

Assessoria de Comunicação Social

Fone: (61) 2027-3941

E-mail: imprensa@sdh.gov.br

https://www.facebook.com/direitoshumanosbrasil

Compartilhar

Desenvolvido com o CMS de código aberto Plone