Você esta aqui Home Notícias 2016 Maio “Conferência do Idoso superou todas as expectativas”, afirma presidente do Conselho de Direitos da Pessoa Idosa

2016

Maio

“Conferência do Idoso superou todas as expectativas”, afirma presidente do Conselho de Direitos da Pessoa Idosa

06/05/2016

O presidente do Conselho Nacional de Direitos do Idoso (CNDI), Luiz Legñani, avaliou como positivos os resultados da 4ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, realizada no período de 24 a 27 de abril, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília/DF. Ele esteve à frente dos trabalhos durante todo o evento e afirma que a conferência superou todas as expectativas.

Legñani ficou satisfeito com a representatividade e participação de pessoas idosas em Brasília, citando como exemplo a presidência da Confederação Brasileira de Aposentados Pensionistas e Idosos (Cobap). “É a primeira vez que o idoso está à frente da presidência de um conselho, com uma representação nacional. Isso é muito importante para o desenvolvimento da ideia de protagonismo e empoderamento da pessoa idosa dentro das instituições representativas”, afirmou.

Participaram em torno de 755 delegados, convidados, representantes da sociedade civil e público em geral. Os delegados, representantes da sociedade civil e de conselhos da pessoa idosa, vieram de vários estados para participar dessa etapa nacional, que é resultado das diversas conferências realizadas em nível local, municipal, estadual, distrital e também das conferências livres e virtuais. Na etapa nacional, o tema da conferência foi “Protagonismo e Empoderamento – Por um Brasil de Todas as Idades”.

A participação social, a saúde pública e a qualidade de vida foram alguns dos principais temas abordados no encontro. Grande parte dos participantes destacou a importância da execução efetiva do Estatuto do Idoso e da Política Nacional do Idoso. Para eles, já existe uma legislação que garante os direitos da pessoa idosa, porém não há ações produtivas na prática.

“A sociedade civil precisa muito que sejam efetivadas as políticas públicas, as ações e essas questões relacionadas à pessoa idosa. Todos envelhecem. E se envelhecem, é necessário que pensemos um pouco mais nas pessoas que estão vivendo nesse país. Devemos trabalhar com a diversidade, com as coisas que gostamos e não gostamos, mas fazer com que isso mude o país. Essa conferência trouxe 7 mil pessoas para o mesmo lugar, para discutir as necessidades e as questões da sociedade. E isso foi extremamente relevante para o país”, destacou o representante do Sindicato Nacional dos trabalhadores, Aposentados, Pensionistas e Idosos (Sintapi), Epitácio Luiz Epaminondas.

Entre os tópicos debatidos na Conferência estiveram também a melhoria na previdência social e no Sistema Único de Saúde (SUS), mais acessibilidade nos espaços públicos abertos e fechados, a humanização e o acolhimento da pessoa idosa na atenção básica, a distribuição gratuita de medicamentos, o aprimoramento dos conselhos estaduais e municipais e métodos para destinar mais recursos para o Fundos da Pessoa Idosa.

Em plenária final, reunindo todos os delegados, os participantes votaram as propostas formuladas para constituir o Relatório Final da 4ª Conferência da Pessoa Idosa. O presidente do conselho afirma que o mapeamento dessas propostas e sua execução podem contribuir para uma melhoria nas condições de vida das pessoas idosas e a redução do preconceito e abandono. “A população idosa sempre foi muito excluída dentro da sociedade, principalmente em razão do sistema capitalista, onde é estabelecido padrão de beleza, poder de consumo. O idoso, por ir perdendo o vigor e a beleza, sempre foi considerado um estorvo, e vai sendo descartado. Nos últimos anos com as regulamentações em prol da pessoa idosa, essa visão tem a tendência de mudar e o idoso será mais valorizado. O Estatuto Nacional do Idoso é uma referência. Temos uma legislação maravilhosa, mas ela precisa ser traduzida e praticada no dia a dia. Tivemos muitos avanços durante os anos, mas precisar alcançar ainda muito mais”, enfatizou Luiz Legñani.

Transversalidade de Conferências

Com o intuito de desenvolver as políticas públicas de forma transversal, a 4ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa foi organizada de forma inédita, realizada simultaneamente com outras três conferências: a 10ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente; a 4ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência; e a 3ª Conferência Nacional de Políticas Públicas de Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT.

O representante do Centro de Convivência do Idoso de Divinópolis/MG, Ionício Antônio dos Santos, ficou bastante feliz por participar das conferências conjuntas e achou que o encontro deve ser repetido no mesmo formato. “Somos todos irmãos. Temos que trabalhar juntos, seja idoso ou qualquer pessoa que for, do tipo que for. O sangue que corre na nossa veia é o mesmo que corre na veia de um LGBT, na veia de um deficiente, de uma criança ou de um adolescente. Precisamos um ajudar o outro com o maior respeito possível. Não temos que olhar os defeitos de ninguém, mas sim unir todas as nossas qualidades".

O presidente do CNDI também avaliou como positiva a ênfase na transversalidade e encontro dos públicos das conferências. “O idoso precisa trabalhar bastante a ideia da transversalidade por que ele cuida de crianças, de netos, que muitas vezes são homossexuais. Há idosos no LGBT, idosos com deficiência, então esse debate transversal é muito importante e diz respeito diretamente a pessoa idosa”, afirmou Luiz Legñani.

 

Assessoria de Comunicação Social

Fone: (61) 2027-3941

E-mail: imprensa@sdh.gov.br

https://www.facebook.com/direitoshumanosbrasil

Compartilhar

Desenvolvido com o CMS de código aberto Plone