Você esta aqui Home Notícias 2017 Maio Flávia Piovesan destaca o “direito de ser” em abertura da 11ª Mostra Cinema Direitos Humanos em Brasília

2017

Maio

Flávia Piovesan destaca o “direito de ser” em abertura da 11ª Mostra Cinema Direitos Humanos em Brasília

Flávia Piovesan destaca o “direito de ser” em abertura da 11ª Mostra Cinema Direitos Humanos em Brasília

A Mostra é uma das estratégias do Governo Federal para consolidação da cultura e da educação em Direitos Humanos. Foto: Leo Rizzo

12/05/2017

Direitos Humanos como política de Estado e o direito de “ser” foram destaques na fala da secretária especial de Direitos Humanos, Flávia Piovesan, ao participar da abertura da 11ª Mostra Cinema Direitos Humanos na noite desta quinta-feira (11), em Brasília.

“Não há direito mais importante que é o direito de ser. Não ser mais, não ser menos, mas ser. O direito de desenvolver as nossas potencialidades humanas de forma livre, autônoma e plena. Portanto, o direito à liberdade, à autodeterminação, às escolhas morais e à nossa autonomia. Direitos Humanos é uma política de Estado, e não há democracia nem Estado de direitos, sem direitos humanos”, disse.

Sobre o eixo central da Mostra, Flávia Piovesan explicou que a Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH), do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), decidiu pautar os temas de gênero, de empoderamento de meninas e mulheres, da orientação sexual e da identidade de gênero. “Todo esse cardápio de temas dizem respeito ao âmago, à essência de toda e qualquer pessoa, que é o direito de SER”, reforçou.

Arte como instrumento emancipatório

No combate à discriminação, a representante do MDH citou a arte como instrumento emancipatório na desconstrução de estereótipos de preconceitos, de intolerâncias, de discriminação, com capacidade de realizar intervenção social, de mover pautas, de transformar, além de disseminar a cultura da paz. “Acredito na arte, na sua potencialidade, porque a arte emociona, toca e mexe conosco. O cinema é um instrumento extremamente poderoso para mudar culturas, mentalidades e atitudes”.

11ª edição

Nesta edição, a temática central trata da questão de gênero, abordando temas como direitos das pessoas com deficiência; memória e verdade; pessoas idosas; população negra; população em situação de rua; Direitos Humanos e segurança pública; proteção aos defensores de Direitos Humanos; direito de crianças e adolescentes; direito à participação política; combate à tortura; situação prisional, e democracia e Direitos Humanos. A cineasta homenageada será Lais Bodanzky e haverá programação especial para o público infanto-juvenil.

Em cada cidade, a Mostra acontece durante cinco dias com exibição de  37 filmes divididos em 17 programações. As exibições serão iniciadas com a realização de uma solenidade de abertura da 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos, conforme calendário:

Rio Branco - AC: 09 de maio /05/2017, 19h, Filmoteca Acreana.

Maceió - AL: 05 de maio, 20h, Museu da Imagem e do Som de Alagoas.

Manaus - AM: 22 de maio, 18h30 Les Artistes Café-Teatro/Cine.

Macapá - AP: 02 de maio, 19h, Teatro das Bacabeiras.

Salvador - BA: 17 de maio, 19h, Sala Walter da Silveira - Biblioteca Pública / SSA.

Fortaleza - CE: 01 de maio, 19h30, Dragão do Mar.

Brasília - DF: 11 de maio, 19h, Teatro Universa - Faculdade Universa.

Vitória - ES: 09 de maio, 19h, Cine Metrópolis – UFES.

Goiânia - GO: 16 de maio, 19h, Cine Cultura - Sala Eduardo Benfica.

São Luís - MA: 15 de maio, 20h, Cine Praia Grande.

Belo Horizonte - MG: 09 de maio, 19h, Sesc Palladium.

Campo Grande - MS: 08 de maio, 19h, Sesc Horto.

Cuiabá - MT: 23 de maio, 20h, Cine Sesc Arsenal.

Belém - PA: 01 de maio, 18h, Cine Libero Luxardo.

João Pessoa - PB: 23 de maio, 20h, Sala Aruanda.

Recife - PE: 16 de maio, 19h, Aliança Francesa de Recife.

Teresina - PI: 15 de maio, 19h, Teatro do Boi.

Curitiba - PR: 16 de maio, 19h30, Sesc da Esquina.

Rio de Janeiro - RJ: 20 de maio, 19h, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Natal - RN: 05 de maio, 19h, Universidade Federal, de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - Campus Cidade Alta.

Porto Velho - RO: 16 de maio, 19h, Teatro do Sesc Rondônia.

Boa Vista - RR: 15 de maio, 20h, Sesc Roraima.

Porto Alegre - RS: 06 de maio, 19h, Cinemateca Capitólio.

Florianópolis - SC: 22 de maio, 19h30, Cinema do CIC.

Aracaju - SE: 16 de maio, 18h, Museu da Gente Sergipana.

São Paulo - SP: 20 de maio, 19h, Biblioteca Mário de Andrade.

Palmas – TO: 23 de maio, 19h, Cine Sesc Palmas.

MOSTRA - Criada em 2006 como uma das ações estratégicas da Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) para celebrar o aniversário da Declaração Universal de Direitos Humanos, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, a Mostra Cinema e Direitos Humanos foi expandida ao longo dos últimos 10 anos e, atualmente, ocorre em todas as capitais federais do Brasil.

A Mostra é uma das estratégias do Governo Federal para consolidação da cultura e da educação em Direitos Humanos, ampliando espaços de debate e discussão por meio da linguagem cinematográfica e contribuindo para a formação de uma nova mentalidade coletiva para o exercício da solidariedade, do respeito às diversidades e da tolerância.

Compartilhar

Desenvolvido com o CMS de código aberto Plone